WORKSHOP 1 - ECOPOESIS :: VIVÊNCIA CRIATIVA BASEADA NA NATUREZA

 

RESUMO

 

Fazemos parte das historias que contamos!

 

A arte e a Natureza, ambas oferecem uma forma de medicina para a alma! Nas terapias expressivas baseadas na Natureza existem três pilares dinâmicos: a relação terapêutica, o fazer artístico e o processo criativo implícito na própria Natureza. Ecopoiesis apela a novas descobertas internas com sentido de presença numa intima integração com o todo, o planeta Terra, do qual fazemos parte.

 

Este workshop será conduzido a criar a partir de elementos do meio envolvente. O convite é sentir-se disponível para uma aventura criativa baseada na exploração dos sentidos, estabelecendo uma relação de intimidade consigo mesmo. Como mediadores artísticos, para além da Natureza, utilizaremos a expressão plástica e a escrita criativa. Haverá partilha de grupo. A vivência tem uma duração de três horas e terá lugar, principalmente, no exterior (dependendo das condições meteorológicas).

 

COORDENAÇÃO

 

Leonor Isidoro

 

Psicóloga, especialista em psicologia clínica e da saúde. Arte-Terapeuta Institucional e formadora certificada. Membro da Ordem dos Psicólogos Portugueses (OPP) desde 2010. Membro da Federação Europeia de Arte-Terapia (EFAT) desde 2018, onde colabora com o comité de investigação e o comité de desenvolvimento profissional. Utiliza a Arte-Terapia para o treino de competências Soft-Skills em contexto organizacional. Dedica-se também à facilitação de workshops motivacionais e psicoeducacionais para o desenvolvimento pessoal, interpessoal e criativo. Acredita no poder da psicologia positiva e no potencial da criatividade como caminhos para a transformação pessoal e inter-relacional. A sua nova área de interesse são as terapias pela Natureza, nomeadamente a Eco-Arte-Terapia.

WORKSHOP 2 - SIG E PSICOLOGIA AMBIENTAL

 

RESUMO

 

Os Sistemas de Informação Geográfica (SIG | GIS) são ferramentas informáticas especializadas na obtenção, armazenamento, análise, interpretação e apresentação de dados e de resultados em que a localização espacial é relevante. Com a vulgarização da utilização dos SIG por parte de pessoas e entidades com perfil muito diversificado, foram surgindo softwares open source de fácil utilização. Na investigação em psicologia ambiental é uma inegável mais-valia a utilização dos SIG, nomeadamente quando as pesquisas envolvem mapas mentais e mapas comportamentais do espaço, ou temas como a percepção da paisagem e a identidade dos lugares e territórios.

Neste workshop, de cariz eminentemente prático, abordam-se os conceitos fundamentais dos SIG, a utilização de cartografias e dados disponíveis na internet, e apresentam-se / executam-se exercícios relativos a casos de estudo concretos e fortemente vocacionados para os interesses dos investigadores em psicologia ambiental.

 

COORDENAÇÃO

 

Nuno de Santos Loureiro

 

Professor auxiliar na Universidade do Algarve, lecciona diversas disciplinas de SIG a alunos, nomeadamente, de Arquitectura Paisagista. Tem colaborado em projectos bastante diversos, em que os SIG, a cartografia temática e as imagens aéreas obtidas a partir de drones são ferramentas e fontes fundamentais de informação.

 

Jacinta Fernandes

 

Professora auxiliar na Universidade do Algarve, lecciona sobretudo nas áreas da Ecologia e Paisagem. Tem desenvolvido investigação na área da Psicologia
Ambiental, em temas como a perceção e identidade da paisagem, e acompanhado estudos / projectos diversos, em que os SIG são ferramentas utilizadas.

WORKSHOP 3 - MAPEAR AS IDENTIDADES DOS LUGARES...

 

RESUMO

 

A identidade de lugar é aqui conceptualizada como a relação dinâmica e contínua entre as pessoas e os lugares influenciada pela ação e perceção dos lugares, como é ilustrado no ‘Transactional Model of Landscape Identity’ (Loupa-Ramos, Bernardo, Ribeiro e Van Eetvelde (2016). A literatura tem produzido nas últimas décadas muita investigação nesta área, mas no âmbito da psicologia tem privilegiado a perspetiva das pessoas, tendo só raramente integrado as características físicas dos espaços. Este workshop, de cariz eminentemente prático, explora múltiplas ferramentas para captar os conteúdos da identidade de lugar a várias escalas, tanto os tangíveis, como as características físicas dos lugares, como os intangíveis, recorrendo a várias ferramentas de participatory mapping. Os participantes são chamados a participarem usando varias técnicas, analógicas e digitais (como o recurso, por exemplo, ao telemóvel ou computador) para explorar e mapear as identidades dos lugares. Partindo das atividades
realizadas com os participantes e de casos de estudo concretos exploraremos a importância desta informação para o planeamento urbano
.

 

COORDENAÇÃO

 

Isabel Loupa Ramos

 

É docente no Instituto Superior Técnico da Universidade de Lisboa. Ministra unidades curriculares no domínio da ecologia, paisagem, planeamento biofísico e ordenamento do território. Licenciada em Arquitectura Paisagista, Mestre em Geografia Humana e doutorada em Engenharia do Ambiente. Os interesses de investigação situam-se na interface entre processos culturais e naturais, urbano e rural, e a ciência e a prática. Integra o CITUA. É membro eleito da Comissão Executiva da Associação Europeia de Ecologia da Paisagem (IALE-Europe). Desde 2018 é vice-presidente do Observatório da Paisagem da Charneca.

 

Fátima Bernardo

 

Professora Auxiliar da Universidade de Évora, onde leciona unidades curriculares na área da Psicologia Social e Psicologia Ambiental. Investigadora integrada do CITUA - Centro de Investigação em Território, Urbanismo e Ambiente, no IST - Universidade de Lisboa, tem participado em projetos nacionais e estrangeiros nas temáticas da identidade de lugar e percepção de risco.

 

Tiago Dionísio

 

Mestre em Psicologia, aluno de doutoramento na Universidade de Ghent, Bélgica, no âmbito do projecto Miland - The impact of migration on landscape identity in an urban and rural context.

 

Jef Van den Driessche

 

Mestre em Geografia, aluno de doutoramento na Universidade de Ghent, Bélgica, no âmbito do projecto Miland - The impact of migration on landscape identity in an urban and rural context.